Banca de QUALIFICAÇÃO: HAMILTON JOSÉ FERNANDES DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HAMILTON JOSÉ FERNANDES DA SILVA
DATA : 02/06/2020
HORA: 10:30
LOCAL: Qualificação remota pelo sistema RNP
TÍTULO:

NARRATIVAS ORAIS DA AMAZÔNIA: HISTÓRIAS CONTADAS, HISTÓRIAS CRIADAS EM TURMA DE 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL


PALAVRAS-CHAVES:

Leitura. Produção textual. Narrativas orais da Amazônia. Ensino Fundamental. 


PÁGINAS: 57
RESUMO:

Em nossa experiência como professor do Ensino Fundamental, notamos a quase total falta de estímulo à leitura literária e, por extensão, à escrita por parte dos alunos. A leitura é quase sempre sobre um assunto gramatical a ser estudado, ou de algum texto a ele relacionado. O aluno se depara, então, com a leitura de caráter obrigatório, sobre a qual tem que responder questões ou tirar lições. Tal caráter obrigatório tira o prazer da leitura, e o aluno a realiza apenas em sala de aula, com a ordem do professor, perdendo assim a oportunidade da leitura em seu tempo livre e em local diverso do ambiente escolar. Sem estímulo para a leitura espontânea, o aluno perde também a capacidade de se reconhecer no texto lido e, principalmente, a capacidade de se projetar em um texto próprio. Por outro lado, temos a presença das narrativas orais que, desde muito, povoam o imaginário dos habitantes da região margeada de rios e floresta amazônicos. Histórias contadas ao anoitecer, de entidades sobrenaturais, criaturas fantásticas que habitariam as águas e matas, e interfeririam nas vivências dos homens. São histórias que cativam os ouvintes, e que já fazem parte do repertório dos moradores locais. Boto, Boiuna, Iara, Curupira são histórias de que já se ouviu falar. A partir dessa realidade, surgiram algumas indagações:  Trazer essas narrativas para a sala de aula teria alguma influência no trabalho de leitura e escrita do aluno, no sentido de aprimoramento desse trabalho? Teriam tais narrativas orais impacto positivo na produção textual em sala de aula? De que forma as narrativas orais da Amazônia contribuiriam para a produção textual do aluno? Esses e outros questionamentos nortearam esta pesquisa que tem como objetivo geral disponibilizar ao aluno as narrativas orais amazônicas na modalidade escrita, levando-o a criar o hábito da produção textual. Além desse, visa-se também alcançar outros objetivos: mostrar ao aluno a importância da valorização das narrativas orais amazônicas, estimulando a prática oral e escrita, dialogando com essas narrativas, incentivando sua criatividade na produção de novas narrativas. Acredita-se que ao possibilitar que o aluno reconheça essas narrativas em sua prática escolar e comunitária, pode-se contribuir para que ele se torne protagonista de sua própria cultura. Para tanto, essa pesquisa foi desenvolvida em duas fases: a primeira, de caráter bibliográfico e a segunda, com aplicação de um projeto de intervenção como proposta metodológica para se trabalhar a leitura e a produção textual dos alunos de uma turma de 7º ano do ensino fundamental.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1190534 - ANA MARIA VIEIRA SILVA
Interno - 1190476 - LAURO ROBERTO DO CARMO FIGUEIRA
Externo ao Programa - 479459 - ODENILDO QUEIROZ DE SOUSA
Notícia cadastrada em: 21/05/2020 20:16
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp2.ufopa.edu.br.srv2inst1