Banca de DEFESA: JOÃO PAULO PANTOJA BRAGA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOÃO PAULO PANTOJA BRAGA
DATA : 14/02/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 319, Unidade Amazônia
TÍTULO:

Projeto Felicidade: Bem-estar Subjetivo para Crianças de 8 a 12 anos em uma Escola Pública Municipal em Santarém, Pará


PALAVRAS-CHAVES:

Crianças Amazônidas, Infâncias, Felicidade.


PÁGINAS: 81
RESUMO:

Esta pesquisa teve como objetivo geral analisar a adequabilidade de dois instrumentos que avaliam o bem-estar subjetivo de crianças, para a realidade do norte do Brasil. Para se alcançar esse objetivo geral definiu-se por objetivos específicos: a) Realizar um diagnóstico inicial das médias de bem-estar subjetivo de crianças na cidade de Santarém; b) Verificar a aplicabilidade de instrumentos já validados para a realidade de crianças da região norte. O estudo envolveu 101 crianças com idade entre 8 e 12 anos incompletos devidamente matriculadas em uma Escola da rede Estadual de Santarém. Os instrumentos a utilizar foram: a) Escala Multidimensional de Satisfação de Vida infantil (ESMVI); b) O método do Desenho da Figura Humana onde as crianças são levadas a responder a seguinte pergunta: “Como é uma pessoa feliz” e responde-las através de um desenho. A análise dos dados da EMSVI foi realizada mediante os softwares Excel e PSPP. Os resultados relativos ao DFH foram analisados utilizando-se os critérios validados por Viapiana, Bandeira e Giacomoni (2016). Quanto aos resultados do EMSVI, não foi possível teste de revalidação. Utilizou-se, portanto, os fatores validados em estudo anterior. As crianças apresentaram os seguintes índices de bem-estar relativo aos fatores: Escola (m=4,07), Família (m=3,94), self (m=3,71), self comparado (m=2,42) e não violência (m=1,57). Quanto ao DFH as maiores médias foram nos critérios 3 (Integração da figura) (m=4,75), 12 (boca expressando sorriso) (m=4,72) e 14 (roupa) (m=4,62). Por outro lado, as menores médias foram nos critérios 10 (símbolos afetivos) (m=1,59), 18 (objetos inanimados) (m=1,62) e 8 (pano de fundo) (m=3,00). Surgiram ainda outros elementos não evidenciados no estudo de validação inicial dessa técnica, como a presença de desenhos do tipo minecraft e a lembrança trazida pelas crianças, de familiares que são felizes, exteriorizados nos desenhos. Não foi encontrada correlação entre os fatores do EMSVI e os critérios do DFI. Com base nesse último resultado, são sugeridas medidas que visam refinar o desenho de pesquisa, para averiguar a existência dessa correlação com amostra de crianças da região norte do país.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1552900 - IANI DIAS LAUER LEITE
Interno - 1964235 - HELIONORA DA SILVA ALVES
Interno - 1776327 - THIAGO ALMEIDA VIEIRA
Externo ao Programa - 324704 - EDILAN DE SANT ANA QUARESMA
Notícia cadastrada em: 14/02/2019 09:54
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp2.ufopa.edu.br.srv2inst1