Banca de DEFESA: VÂNIA VIEIRA VIDAL

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VÂNIA VIEIRA VIDAL
DATA : 12/07/2019
HORA: 08:30
LOCAL: Sala 319, Unidade Amazônia
TÍTULO:

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL EM EMPRESAS PORTUÁRIAS DE MIRITITUBA, MUNICÍPIO DE ITAITUBA PA


PALAVRAS-CHAVES:

1. População de Miritituba; 2. Empresas Portuárias. 3. Responsabilidade Socioambiental; 4. Impactos Ambientais e Sociais; 5. Qualidade de Vida da População Local.


PÁGINAS: 90
RESUMO:

Na Região Amazônia Brasileira houve investimentos de novos projetos de logística portuária nas últimas décadas, o que vêm consolidando importantes alternativas para o agronegócio do país. A instalação e operação de diversos portos graneleiros no Distrito de Miritituba, região de Itaituba (PA), modificaram o meio social e ambiental. A questão central da pesquisa buscou responder qual o compromisso socioambiental das empresas portuárias de Miritituba com a comunidade local. E, o objetivo geral foi analisar a atuação de empresas portuárias em Miritituba, no que se refere às práticas de Responsabilidade Socioambiental Empresarial, direcionadas à comunidade em que os portos estão inseridos e o método de estudo embasou-se em uma abordagem quali/quantitativa. A pesquisa é considerada de campo e documental, no primeiro caso, o público alvo foram 357 (trezentos e cinquenta e sete) participantes, representantes da população local, e os documentos foram advindos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará e da Associação dos Terminais Portuários e Estações de Transbordo de Cargas da Bacia Amazônica em Miritituba. Para a coleta de dados de campo, utilizou-se instrumentos (questionários com perguntas abertas e fechadas), contendo 10 (dez) questões. E, para análise documental fez-se a análise de conteúdo, segundo Bardin. Utilizou-se a técnica de triangulação de dados por diferentes fontes (SEMAS, AMPORT e moradores locais). Os resultados da pesquisa foram: a) através de relatórios fornecidos pela associação dos portos, foi possível identificar a execução de diversos projetos e ações socioambientais, corroborando com a resposta dos moradoras, em que 42% dos participantes, informaram ter conhecimento sobre projetos desenvolvidos pela AMPORT; b) uma influência dos empreendimentos no aumento de empregos e na melhoria da economia local; um crescimento populacional que agravou os problemas de saneamento básico e infraestrutura da localidade, causando uma pressão sobre os serviços já oferecidos à comunidade, a precariedade em infraestrutura, fragilidades na segurança pública e na área da saúde; c) muitos dos impactos percebidos pelos moradores locais, foram previstos pelos estudos de impactos ambientais, no entanto nem todos os impactos foram sanados com os projetos desenvolvidos pelas empresas, mudanças sociais, ambientais e econômicas; d) mudanças tiveram impactos positivos, principalmente na geração de emprego e renda, no entanto, também houve impactos negativos, com destaque para o agravamento dos problemas de infraestrutura,degradação ambiental e aumento na criminalidade; e) de acordo com dados da AMPORT, as empresas vêm buscando cumprir com a agenda mínima estabelecida pelo governo, dentre outros. Torna-se necessário destacar que além das empresas portuárias em Miritituba, o poder público também deve assumir o papel de melhorar os serviços básicos à população, disponibilizar ações na forma de palestras, minicursos, projetos, até mesmo intervenções na infraestrutura local, que possam auxiliar cada vez mais na melhoria das condições de qualidade de vida da população local.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 709925 - MARIA MIRTES CORTINHAS DOS SANTOS
Interna - 115.081.242-72 - MARIA DE FATIMA MATOS DE SOUZA - UFPA
Externo ao Programa - 1835583 - RODOLFO MADURO ALMEIDA
Externa ao Programa - 1837420 - MARIA FRANCISCA DE MIRANDA ADAD
Notícia cadastrada em: 19/06/2019 09:52
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp1.ufopa.edu.br.srv1inst2