Banca de DEFESA: ANA QUELOENE IMBIRIBA CORRÊA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA QUELOENE IMBIRIBA CORRÊA
DATA : 06/11/2019
HORA: 14:30
LOCAL: sala 319
TÍTULO:

PERFIL DAS CONDIÇÕES HIGIÊNICO-SANITÁRIAS, ECONÔMICAS E AMBIENTAIS DAS CASAS DE FARINHAS DE MANDIOCA LOCALIZADAS NO PLANALTO SANTARENO/PA


PALAVRAS-CHAVES:

Amazônia, Beneficiamento da Mandioca, Boas práticas, Trabalhadores rurais.


PÁGINAS: 48
RESUMO:

As casas de farinha são estruturas produtivas que realizam o beneficiamento da mandioca para a produção da farinha e outros derivados, e com exceção de alguns estabelecimentos a maioria utilizam método tradicional de produção e mão-de-obra familiar no Brasil. Este trabalho teve como objetivo avaliar as condições sanitárias e a percepção dos trabalhadores em relação aos impactos socioeconômicos e ambientais das casas de farinha de mandioca localizadas no Distrito de Boa Esperança, Município de Santarém (PA). Para tanto a metodologia contemplou as seguintes etapas: levantamento bibliográficos, caracterização da área de estudo, registro fotográfico, coleta de coordenada geográficas, aplicação de uma ficha de inspeção RDC 216/2004, e entrevista através de aplicação de formulários da qual teve como público alvo os agricultores de cada casa de farinha. trata-se de uma pesquisa exploratória com abordagem qualitativa e quantitativa, onde foram caracterizadas seis casas de farinha distribuídas em três comunidades diferentes e entrevistados 22 trabalhadores. A análise de dados ocorreu por meio de análise estatística descritiva dos dados, através de frequências absolutas (n) e relativas (%). O estudo revela que as casas de farinha no Distrito de Boa Esperança são de pequeno porte, com caráter familiar, com avanço no aparato tecnológico, sendo essas classificadas como mecanizada e semi-mecanizadas e a qualidade sanitária ainda não contempla todos os itens mínimos exigidos pela RDC 216/2004.  Quanto a percepção dos trabalhadores sobre os principais impactos socioeconômicos, destaca-se que a maioria são do sexo masculino (64%) e a venda dos derivados da mandioca é a principal fonte de renda dos entrevistados. E a percepção ambientais demostrou que os mesmos são conhecedores dos problemas ambientais causados pela atividade mandioqueira. Referente aos casos estudados conclui-se que é necessário a implementação de medidas corretivas e preventivas afim de garantir a qualidade dos alimentos produzidos nesses locais, bem como para melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2160202 - ALANNA DO SOCORRO LIMA DA SILVA
Presidente - 2143922 - ISRAEL NUNES HENRIQUE
Externo à Instituição - JOSÉ TAVARES DE SOUSA - UEPB
Notícia cadastrada em: 27/09/2019 16:18
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp2.ufopa.edu.br.srv2inst1