Banca de QUALIFICAÇÃO: ARIANNE TORRES DOURADO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ARIANNE TORRES DOURADO
DATA : 27/10/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Online - via Serviço de comunicação por videoconferência
TÍTULO:

PORTOS E MEIO AMBIENTE: ESFORÇOS DA PESQUISA BRASILEIRA E ANÁLISE DOS IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NA REGIÃO DO LAGO DO MAICÁ EM SANTARÉM-PA


PALAVRAS-CHAVES:

Cienciometria, Impactos Socioambientais, Portos, Estudo de Impacto Ambiental, Deficiências.


PÁGINAS: 157
RESUMO:

Os portos constituem uma das principais infraestruturas de apoio ao comércio exterior e são fundamentais para o desenvolvimento econômico e social de um país. Porém, geram impactos socioambientais, e quando esses impactos são negativos os mecanismos dos setores envolvidos não são suficientes para um resultado mais satisfatório em relação à mitigação dos mesmos. Com vistas a analisar essa relação, o presente trabalho está dividido em dois capítulos, em formato de artigos científicos. O capítulo 1 teve por objetivo realizar uma análise quantitativa temporal, por meio de um estudo cienciométrico, da evolução das produções científica sobre “Análise de Impactos Socioambientais da Instalação de Portos no Brasil” entre os anos de 1980 e 2018 nas bases de dados online Web of Science, SciELO (Scientific Electronic Library Online) e Scopus, utilizando as palavras-chaves “Terminal Portuário” e “Portos”, nos idiomas português, inglês e espanhol, encontrados no título, resumo e/ou palavras-chave. Após triagem dos resultados encontrados nas bases de dados, foram selecionadas 178 publicações do tipo artigo, capítulo de livro, anais e revisão. Os resultados indicam que houve uma evolução das publicações sobre impactos socioambientais de portos no Brasil a partir de 2004, em sua maioria desenvolvidos na região litorânea do Brasil, no bioma Mata Atlântica, publicados em 88 periódicos nacionais e internacionais, sendo a “Marine Pollution Bulletin” o periódico com maior número de publicações. Este estudo cienciométrico permitiu a identificação de uma carência de publicações sobre impactos socioambientais e portos no interior do país, mostrando a necessidade de estudos em regiões portuárias a margem de rios.  O capítulo 2 tem como objetivo identificar as principais deficiências do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) do porto do Maicá a partir da análise crítica do Relatório Técnico da Universidade Federal do Oeste do Pará, que analisa o EIA em questão. Também visa verificar se as deficiências identificadas no relatório fazem parte dos quatro grupos de deficiências dos EIAs apontados no estudo intitulado “Principais deficiências dos Estudos de Impacto Ambiental”, que traz uma análise e levantamento das principais deficiências de EIAs, realizados a partir da opinião de 53 analistas ambientais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) de Brasília. Foram identificadas no EIA analisado deficiências quanto a “Caracterização do Empreendimento”, “Diagnóstico ambiental”, “Termo de Referência”, “Comunicação do EIA”, “Análise da Avaliação de Impactos Ambientais” e “Prognóstico Ambiental” os mesmos pontos identificados pelos analistas do IBAMA. Portanto, são lacunas e fragilidades que se repetem devido a fatores como coordenação técnica do EIA, a complexidade dos estudos ambientais e carência de profissionais com uma capacitação multidisciplinar.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2143267 - JOSE MAX BARBOSA DE OLIVEIRA JUNIOR
Interno - 1776327 - THIAGO ALMEIDA VIEIRA
Externa ao Programa - 1795814 - IZAURA CRISTINA NUNES PEREIRA COSTA
Externa à Instituição - KARINA DIAS SILVA - UFPA
Notícia cadastrada em: 22/10/2020 16:28
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp2.ufopa.edu.br.srv2inst1