Banca de DEFESA: JONAS DE SOUSA NERES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JONAS DE SOUSA NERES
DATA: 05/12/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório Wilson Fonseca - Campus Rondon
TÍTULO: “COMO ASSIM VOCÊ NÃO ENTENDEU?” - O que dizem os professores de língua portuguesa sobre alunos em situação de fracasso escolar
PALAVRAS-CHAVES: fracasso escolar, ensino, aprendizagem, aluno, professor de português.
PÁGINAS: 116
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo compreender o que diz o docente de Língua Portuguesa das dificuldades de aprendizagem de estudantes do Ensino Fundamental, considerando seu aprendizado abaixo das expectativas. Estes alunos engrossam as fileiras do fracasso escolar, configurado não somente por índices de reprovação e abandono, mas principalmente pelos baixos níveis de aprendizado em leitura e escrita. Uma questão fundamentalmente importante do fracasso escolar é entender a relação do aluno com o saber, nem sempre condizente com o que espera a escola. Além disso, o fracasso deve ser entendido em seu caráter multidimensional, no qual se correlacionam dimensões, tais como, o contexto econômico e social, a família, a organização do sistema educacional, o funcionamento das escolas, a prática docente na sala de aula e a disposição do aluno para a aprendizagem. No bojo dessas considerações, há a perspectiva do ensino de língua portuguesa centrada na reflexão e usos da língua a partir do texto, como forma mais apropriada de superar as dificuldades do aluno e educar para a cidadania. Para analisar o que dizem os professores, realizou-se enquete com questionário de perguntas abertas, respondidas de forma escrita por trinta professores de Língua Portuguesa do 6° ao 9° ano da rede pública municipal da zona urbana de Altamira-PA. Informações também foram obtidas em entrevistas gravadas com alguns desses trinta professores, com base no que se percebeu mais significativo na enquete. Os resultados indicam que os alunos em situação de fracasso escolar estão mal alfabetizados, apresentam problemas de leitura, escrita e oralidade, baixa autoestima e se aproximam do perfil de analfabetos funcionais; a responsabilidade sobre esta situação recai principalmente sobre a família e o aluno, considerado, muitas vezes, desinteressado; o professor de língua portuguesa, em menor proporção, também se responsabiliza; a escola é questionada pois parece mais preocupada com resultados quantitativos, negligenciando muitas vezes o atendimento aos alunos com mais dificuldade. Apesar do esforço empreendido pelos docentes, os resultados nem sempre são expressivos, pois o problema do fracasso escolar não é tratado adequadamente.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1776813 - LUIZ PERCIVAL LEME BRITTO
Externo à Instituição - MARILUCIA BARROS DE OLIVEIRA - UFPA
Interno - 1777643 - ROBERTO DO NASCIMENTO PAIVA
Notícia cadastrada em: 30/11/2017 15:28
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp1.ufopa.edu.br.srv1inst2