Banca de DEFESA: DJANE DE SOUSA BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DJANE DE SOUSA BARROS
DATA: 31/10/2017
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITORIO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARÁ-UEPA-Av. Plácido de Castro, 1399 - Aparecida, Santarém -
TÍTULO: PRÁTICAS DE PRODUÇÃO TEXTUAL E IDENTIDADES EM PROCESSO NA PERSPECTIVA DE ATIVIDADES INTERDISCIPLINARES EM AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA NA EJA
PALAVRAS-CHAVES: Sequências didáticas;Semiótica das instâncias; Produção textual; Metodologias para Sala de Aula EJA;Interdisciplinaridade
PÁGINAS: 195
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
SUBÁREA: Língua Portuguesa
RESUMO: O ensino de produção textual tem sido alvo de muitas pesquisas acadêmicas como forma de obter um processo de aprendizagem mais produtivo. Nesse quadro, contextualizo esta pesquisa qualitativa que é interpretar os resultados através da aquisição do conhecimento e habilidades no contexto de identificar o sujeito/identidade em processo; a compreensão e uso de distintos conhecimentos teóricos ou empíricos e de informações em textos; e, por fim, a produção de textos orais e escritos, ambos no âmbito da semiótica das instâncias. Para isso, sequências didáticas foram elaboradas e aplicadas junto aos alunos da Educação de Jovens e Adultos-EJA, 4ª etapa, de uma instituição de ensino público de Itaituba. Esta pesquisa parte do pressuposto que a elaboração de sequências didáticas na perspectiva interdisciplinar, pode se constituir em uma ferramenta importante para o domínio da produção de textos. Além disso, minha opção por esse foco do ensino é porque esta ciência (semiótica) pressupõe todas as abrangências de representação, objeto basilar para uma situação favorável à identificação da identidade em processo a partir da oralidade e/ou escrita na perspectiva da semiótica das instâncias. A base teórico-metodológica pela qual optei depreende-se das vertentes (PCN, 1998; Japiassu, 1976; Layton, 1991; Bakhtin, 2006; Marcuschi, 2001; Koch, 2001; dentre outros), que postulam desde a noção de leitura e escrita ao processo de produção de textos e discursos. Já na vertente semiótica (Coquet, 2013; Santaella, 1990; Cruz, 2013; dentre outros). Busco resultados, de base contextual e crítica, de forma a estruturar a linguagem verbal e por escrito de modo favorável, e, principalmente, proporcionando oportunidades de encontrar, pelo cultivo das atividades sequenciais, formas de aumentar/estimular o potencial intelectual dos alunos, construir assim, conhecimentos com base nas perspectivas interdisciplinares e semiótica das instâncias, de forma a caracterizar cada um e melhorar seu desempenho quanto à leitura e produção de textos.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1299423 - CRISTINA VAZ DUARTE DA CRUZ
Interno - 1190476 - LAURO ROBERTO DO CARMO FIGUEIRA
Externo à Instituição - ILMA PASSOS ALENCASTRO VEIGA - UnB
Notícia cadastrada em: 24/10/2017 10:44
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp2.ufopa.edu.br.srv2inst1