Banca de QUALIFICAÇÃO: HECTOR RENAN DA SILVEIRA CALIXTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HECTOR RENAN DA SILVEIRA CALIXTO
DATA : 21/06/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

CARTOGRAFIA DA INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E A EDUCAÇÃO ESPECIAL: ESPAÇOS DE DIÁLOGOS COM A DIFERENÇA E OS DIFERENTES


PALAVRAS-CHAVES:

Educação especial. Inclusão de pessoas com deficiência. Diferença. Bricolagem. Cartografia.


PÁGINAS: 183
RESUMO:

A diferença está presente na sociedade em todos os sujeitos, expressa nos corpos, nas culturas, nas línguas e nas relações estabelecidas. Nos estudos da educação especial os temas e os conteúdos da inclusão de pessoas com deficiência revelam olhares diversificados a respeito da presença de alunos com deficiência nas salas de aula regulares. Assim, apresenta-se como problema desta pesquisa: o que se revela nos estudos de educação especial e inclusão de pessoas com deficiência considerando a diferença enquanto constructo teórico e sua inserção social regional? Objetiva-se, de forma geral, analisar o constructo teórico diferença nos estudos de educação especial e inclusão de pessoas com deficiência buscando revelar sua inserção social na região norte. De forma específica: a) construir estado do conhecimento da educação especial e inclusão de pessoas com deficiência no Portal de Periódicos da Capes (2006 - 2021); b) mapear indicadores de análise dos artigos científicos do portifólio bibliográfico construído com o método SSF; c) desvendar e examinar o diálogo entre os estudos de educação especial e o constructo teórico diferença na inclusão de pessoas com deficiência; d) criar o trançado dos enfoques, temas e lacunas existentes nos estudos mapeados desde os olhares da bricolagem e da cartografia; e) analisar a inserção social do trançado das produções analisadas para as respectivas regiões; e, f) propor uma cartografia amazônica de caminhos e saberes com os diferentes e as diferenças. A pesquisa é do tipo quanti-qualitativa (MINAYO, 1997; GIL, 2008) e de natureza bibliográfica (MALHEIROS, 2011). Usa-se como base metodológica a bricolagem (KINCHELOE; BERRY, 2007) e a cartografia (DELEUZE; GUATTARI, 1995; BARROS; KASTRUP, 2009), com estratégias de produção de dados do estado do conhecimento (ROMANOWSKI; ENS, 2006), por meio do método SSF (FERENHOF; FERNANDES, 2016) e posterior análises  bibliométrica (GUEDES; BORSCHIVER, 2005) e de conteúdo (BARDIN, 2016). O constructo diferença (DERRIDA, 1991; 2009; 2017; DELEUZE, 1995; 1997; 2006;  FOUCAULT, 2008; 1994) e o diálogo com a Educação Especial (KASSAR, 2011; GLAT, 2007) e a inclusão de pessoas com deficiência (AMARAL, 1998; SKLIAR, 2003) são referenciais teóricos de partida na tecitura da cartografia amazônica. Os trançados preliminares, resultantes das visitas do bricouler os estudos da educação especial e da inclusão de pessoas com deficiência na Portal de Periódicos da Capes, anunciam um “eu pesquisador” atravessado por reflexões inconclusivas num caminhar em busca de desvendar e examinar a existência do diálogo da diferença na produção analisada e sua contribuição para encaminhamentos propositivos ao término desse processo de cartografar os conhecimentos sistematizados de uma realidade anunciada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1030394 - TANIA SUELY AZEVEDO BRASILEIRO
Externo à Instituição - José Damião Trindade Rocha - UFT
Externa à Instituição - IVANILDE APOLUCENO DE OLIVEIRA - UEPA
Externa à Instituição - LILIAN CRISTINE RIBEIRO NASCIMENTO - UNICAMP
Externa à Instituição - AMÉLIA ESCOTTO DO AMARAL RIBEIRO - UERJ
Notícia cadastrada em: 10/06/2022 10:01
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2023 - UFRN - srvapp2.ufopa.edu.br.srv2sigaa