Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIELY LEAL DA COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELY LEAL DA COSTA
DATA: 19/12/2018
HORA: 14:00
LOCAL: sala 319 campus Amazônia
TÍTULO: FUNCIONALIDADE PÉLVICA E QUALIDADE DE VIDA DE AGRICULTORAS DO INTERIOR DA AMAZÔNIA
PALAVRAS-CHAVES: Atividade Laboral. Funcionalidade Pélvica. Qualidade de Vida. Agricultoras.
PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO: Observa-se uma crescente valorização e empoderamento feminino em vários aspectos da sociedade contemporânea, onde, cada vez mais, as mulheres vêm exercendo atividades que possuíam características exclusivamente masculinas. Em meio a tais questões, envolvidas por constantes mudanças, é salutar analisar as condições de saúde e qualidade de vida em que essas mulheres se encontram, neste estudo especifico, as que trabalham com agricultura familiar em uma comunidade no interior da Amazônia. Um aspecto relevante para a manutenção da saúde feminina é o assoalho pélvico, um grupo muscular que fecha a cavidade pélvica inferiormente, garantindo funções primordiais para a mulher, como as condições de continência urinária e fecal, sustentação de órgãos pélvicos, via de parto, função sexual, dentre outras. Alguns agentes externos podem ser fatores de risco para uma boa funcionalidade pélvica; destacam-se a obesidade, gestações e o aumento da pressão abdominal sobre a cavidade pélvica. Dentro da atividade laboral da agricultura, as posturas e cargas assumidas podem ser um fator de risco para o surgimento de disfunções pélvicas que podem interferir na qualidade de vida e saúde feminina, principalmente quando não há nenhum tipo de intervenção e treinamento deste grupo muscular. Em linhas gerais, o presente estudo tem como objetivo analisar as relações entre as práticas laborais, funcionalidade pélvica e qualidade de vida das mulheres agricultoras de uma comunidade no interior da Amazônia. Para tanto, serão realizadas visitas ao ambiente de trabalho dessas mulheres e captadas imagens das posturas que estas assumem nas suas práticas laborais, durante uma jornada de trabalho de 6 horas em uma janela de tempo de 1 semana. As fotos serão analisadas de maneira descritiva. Posteriormente, será realizado o preenchimento de ficha de perfil sociodemográfico para o desenho da população e uma entrevista semi-estruturada a fim de coletar dados acerca da percepção dessas mulheres sobre qualidade de vida, levando em consideração o contexto em que estão inseridas, como uma maneira de analisar a satisfação com as atividades exercidas, e, por fim, será realizada avaliação do assoalho pélvico para verificar aspectos importantes para a manutenção da funcionalidade deste grupo muscular, tais como força, tônus, coordenação e controle. Ao final, espera-se que a presente pesquisa seja capaz de gerar contribuições para o levantamento de condições pélvicas que podem ser influenciadas pela atividade laboral, com o intuito de ter subsídios científicos para introduzir práticas preventivas e/ou de restauração da funcionalidade pélvica que auxiliarão o processo de empoderamento feminino em todas as esferas em que essas se propuserem a assumir e, acima de tudo, auxiliar na garantia da qualidade de vida.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1552900 - IANI DIAS LAUER LEITE
Interno - 1776327 - THIAGO ALMEIDA VIEIRA
Externo à Instituição - RODRIGO LUIS FERREIRA DA SILVA - UEPA
Notícia cadastrada em: 10/12/2018 09:20
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp1.ufopa.edu.br.srv1inst2