Banca de DEFESA: RENATA DE SOUSA NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RENATA DE SOUSA NASCIMENTO
DATA : 27/08/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 319, Unidade Amazônia
TÍTULO:

TRANSFORMAÇÃO DE REJEITOS DE LAVAGEM DE BAUXITA DA AMAZÔNIA EM ARGILAS ANIÔNICAS   


PALAVRAS-CHAVES:

Bauxita. Região Amazônica. Hidróxido duplo lamelar. Revisão cienciometrica.


PÁGINAS: 107
RESUMO:

Após os desastres ambientais gerados por causa das barragens de rejeitos da indústria mineral de ferro em Mariana (2015) e Brumadinho (2019) em Minas Gerais, ficou notória a urgência de estudos para o conhecimento de suas propriedades química e mineral, assim como de sua conversão em produtos de valor agregado de baixo custo, reduzindo desta forma seu descarte e poluição do meio ambiente. Assim como em Minas Gerais, o estado do Pará possui diversas barragens de rejeitos (ferrro, manganês, cobre, alumínio, caulim, níquel, ouro, silício) ao longo do seu território, que em sua maioria não se tem nenhum conhecimento de suas propriedades químico-mineral. Neste trabalho, desenvolveu-se um estudo de caracterização de rejeitos de lavagem de bauxita (alumínio) da Amazônia (Região Oeste do Pará) para a produção de argilas aniônicas, também chamadas de hidróxidos duplo lamelar (HDLs). Estes materiais são conhecidos por sua importância tecnológica para despoluição do meio ambiente, liberação lenta e controlada de fertilizantes e agroquímicos, adsorventes, trocadores iônicos, catalisadores e nanomedicina. Um estudo cenciométrico foi realizado com o intuito de mapear o panorama da produção e aplicação de HDLs no Brasil, bem como identificar os centros de pesquisa e pesquisadores que se destacam em número de publicação a respeito dessa tématica e o periódico mais utilizado para publicação. Os resultados de revisão cenciométrica revelaram um aumento crescente nos últimos 30 anos de trabalhos envolvendo os HDLs com destaque a grandes grupos e centros de pesquisa no Sul e Sudeste. Em relação aos rejeitos de minério de alumínio (bauxita), eles foram transformados com sucesso em nanomateriais de HDLs com estrutura piroaurita e hidrocalumita, assim como Katoita, mostrando dessa forma que um produto indesejado na indústria mineral pode ser utilizado como uma interessante matéria prima de baixo custo para a produção de materiais de grande relevância tecnológica, com uma possivel vantagem na redução de seus impactos ambientais na Amazônia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2142681 - BRUNO APOLO MIRANDA FIGUEIRA
Externa ao Programa - 2375788 - CHRISTIANE DO NASCIMENTO MONTE
Interna - 1964235 - HELIONORA DA SILVA ALVES
Notícia cadastrada em: 26/08/2019 07:51
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp1.ufopa.edu.br.srv1inst2