Banca de DEFESA: JOÃO DAVID BATISTA LISBÔA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOÃO DAVID BATISTA LISBÔA
DATA : 12/12/2019
HORA: 19:00
LOCAL: Sala 319 BMT
TÍTULO:

Avaliação dos efeitos toxicológicos da associação dos herbicidas 2,4-D e Picloram em peixes da espécie Colossoma macropomum (Cuvier, 1818)


PALAVRAS-CHAVES:

Ecotoxicologia. Toxicidade Aguda. Comportamento Animal. Tambaqui.


PÁGINAS: 80
RESUMO:

Os agrotóxicos são ingredientes ativos com elevado grau de toxicidade comprovada, podendo causar alterações morfofisiológicas até mortalidade de organismos. Há estudos evidenciando os seus prejuízos em água, solo, insetos, crustáceos, anfíbios e peixes, devido à exposição direta, no momento da aplicação dos tóxicos, ou indireta, pelos resíduos que permanecem no meio ambiente. Os herbicidas são os principais agrotóxicos detectados em águas superficiais e subterrâneas. O Picloram e 2,4-D são exemplos desses herbicidas que podem permanecer por anos no meio ambiente. Sua formulação comercial é de fácil acesso e baixo custo a população, podendo ser adquirida individualmente ou de forma associada. Apesar de muitos estudos sobre esses ingredientes ativos, ainda não foi possível esclarecer seus mecanismos de ação nos organismos, exceto em plantas. Dessa forma, não se sabe a proporção dos riscos ambientais e no homem. Esse estudo divide-se em 3 capítulos: o primeiro aborda uma revisão descritiva da literatura sobre ecotoxicologia, agrotóxicos e biomarcadores e uma análise cienciométrica da utilização do Colossoma macropomum em estudos toxicológicos; O segundo artigo avalia a toxicidade aguda da associação dos herbicidas 2,4-D e Picloram em Colossoma macropomum. E o terceiro avalia as alterações comportamentais e histológicas em peixes da espécie Colossoma macropomum expostos a associação dos herbicidas 2,4-D e Picloram. Todos os experimentos realizados neste estudo foram aprovados pelo CEUA/UFOPA, sob o número de protocolo nº. 0120190053, e seguiram diretrizes internacionais para avaliação de sensibilidade e toxicidade aguda da USEPA nº 850.1075/2006 e OECD nº 203/1992. Os peixes da espécie Colossoma macropomum demonstraram ser organismos-teste emergentes em estudos toxicológicos principalmente no Brasil, como observado através da análise cienciométrica. Através dos ensaios de sensibilidade, a espécie confirmou sua usabilidade para teste de toxicidade e biomonitoramento ambiental. Dessa forma, avaliou-se o Colossoma macropomum em cinco concentrações distintas (3,5; 5 ;6; 7; 8 mg/L) da formulação comercial do 2,4-D e Picloram, em um sistema estático, estimando a CL50-96h em 5,54 mg/L através método de Trimmed Spearman Karber. Em paralelo a exposição aguda, foi avaliado os parâmetros comportamentais, através de registros em vídeo nos tempos 0, 2, 4, 6, 8, 12, 24, 48, 72 e 96 horas após a exposição. A análise histológicos foi realizada nas brânquias e fígados dos peixes coradas em hematoxilina e eosina. As alterações comportamentais avaliadas foram nado excitatório, permanência na zona superior, respiração na superfície, perda de equilíbrio, nado errático, espasmo e paralisia. As alterações histológicas nas brânquias foram hiperplasia e degeneração das lamelas, e no fígado, a vacuolização intercelular. Portanto, os resultados demonstraram que no Colossoma macropomum é um organismo em potencial para estudos toxicológicos de biomonitoramento. A sua exposição aos herbicidas Picloram e 2,4-D demonstraram várias alterações comportamentais e histológicas, comprovando seus riscos ao meio ambiente, inclusive aos humanos que residem próximo às plantações que fazem uso desse agrotóxico


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1562643 - MAXWELL BARBOSA DE SANTANA
Interna - 1964235 - HELIONORA DA SILVA ALVES
Externa ao Programa - 1414049 - FLAVIA GARCEZ DA SILVA
Notícia cadastrada em: 02/12/2019 09:37
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - srvapp2.ufopa.edu.br.srv2inst1