Banca de DEFESA: ANA LUCIA MAIA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA LUCIA MAIA DA SILVA
DATA : 20/01/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Vídeoconferência
TÍTULO:

EGRESSOS DAS LICENCIATURAS EM CIÊNCIAS AGRÍCOLAS/AGRÁRIAS E EDUCAÇÃO DO CAMPO: UMA ANÁLISE DO ESTADO DO CONHECIMENTO NA AMAZÔNIA


PALAVRAS-CHAVES:

Educação Superior do Campo. Egressos. Estado do conhecimento. Amazônia.

 


PÁGINAS: 185
RESUMO:

A dissertação analisa os estudos sobre egressos das licenciaturas em Ciências Agrícolas/Agrárias e Educação do Campo (LEDOC) e seu estado do conhecimento na Amazônia, partindo do mapeando da evolução dos cursos no Brasil. Buscou-se: i) mapear esses cursos, averiguando a evolução de sua oferta no Sistema de Regulação do Ensino Superior (e-MEC); ii) levantar as produções bibliográficas em quatro bases de dados eletrônicas que apontam o estado do conhecimento sobre egressos desses cursos; iii) realizar análises bibliométrica e sistêmica de trabalhos encontrados, enfatizando diagnósticos e perfil, fronteiras/lacunas/avanços apontados pelos egressos da educação superior do campo na Amazônia. Adotou-se pesquisa exploratória-bibliográfico-documental-descritiva, do tipo Estado da Arte, com recorte temporal 2009-2019. As bases de produção bibliográfica consultadas foram: Catálogo de Teses & Dissertações-CAPES, Portal de Periódicos-CAPES/MEC, Web of Science e Google Scholar. Dialogou-se com Afonso et al. (2011), Ensslin et al. (2013; 2015) e Lacerda et al. (2012), que evidenciam o enquadramento metodológico Knowledge Development Process - Construtivist (Proknow-C) em suas etapas constitutivas: seleção do portfólio bibliográfico, análises bibliométrica e sistêmica e recomendações para resposta e objetivo. Dos 8 trabalhos selecionados com base no método, os resultados apontam 6 estudos sobre os egressos que: i) LEDOC/Castanhal-PA: conseguem mediar o conteúdo/realidade dos educandos, mas como uma tarefa isolada, a escola propicia pouco planejamento/reuniões/avaliações coletivas, há a necessidade de reconstruir os Projetos Políticos Pedagógicos-PPP das Escolas do Campo; ii) LEDOC/Marabá-PA: afirmam que através de suas práticas contribuem para o projeto em construção/um novo espaço social da Educação do Campo, mas foram influenciados pelos estudos/pesquisas desenvolvidas na formação definida por habitus dominantes, que constituem uma prática heterogênea; iii) LEDOC/Tucuruí-PA: asseguram a necessidade de oferta de condições teórico-metodológicas com parâmetros articulados com a Lei 10.639/2003, de formação continuada para uma atuação crítica; iv) LEDOC/Bragança-PA se direcionaram para duas construções analíticas: o Território Cultural na construção de suas identidades e as ações/práticas pedagógicas voltadas para a valorização cultural; v e vi) LEDOC/Abaetetuba-PA: pontuam a relevância do curso/atendimento às expectativas, formação crítica/política, valorização local e pretensão em seguir a carreira docente; os sentidos atribuídos na formação docente, valorização da profissão, oportunidade de atuar nas Escolas do Campo; refletir sobre os diferentes saberes que compõem a diversidade Paraense amazônica; acesso a Universidade. As fronteiras de conhecimentos verificadas nos estudos foram o não enquadramento dos egressos em Ciências Agrárias no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, implica em uma restrição do mercado de trabalho, na representação e desvalorização simbólica do curso. Percebe-se lacunas de estudos sobre egressos das Ciências Agrárias na Amazônia. Enfim, constata-se um avanço dos cursos incentivados pela política de Educação Superior do Campo-PROCAMPO[1] e a necessidade de rupturas epistemológicas e pedagógicas para a formação dos licenciados das Ciências Agrícolas/Agrárias e da Educação do Campo, no entendimento e subsídios de políticas afirmativas para Educação Superior do Campo, contemplando a perspectiva interdisciplinar nas áreas de estudo Educação/ Sociedade/ Ambiente/ Agroecologia/ Amazônia com vistas a contribuir na qualidade de vida das populações do campo na Amazônia.



[1] Programa de Apoio à Formação Superior em Licenciatura em Educação do Campo (PROCAMPO)

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1030394 - TANIA SUELY AZEVEDO BRASILEIRO
Interna - 115.081.242-72 - MARIA DE FATIMA MATOS DE SOUZA - UFPA
Externa ao Programa - 1278761 - SOLANGE HELENA XIMENES ROCHA
Externo à Instituição - SALOMAO ANTONIO MUFARREJ HAGE - UFPA
Notícia cadastrada em: 22/12/2020 18:00
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - (00) 0000-0000 | Copyright © 2006-2021 - UFRN - srvapp1.ufopa.edu.br.srv1inst2